Área Restrita Novo


Empresas do Simples não precisam pagar contribuição social em demissões sem justa causa

Zloti Informativo 08/2017 n.º 330

O Informativo sucinto e pontual da Zloti

 

 

 

      

        Apesar de a Lei Complementar nº 110/2001 instituir a contribuição social devida pelos empregadores em caso de demissão de funcionários sem justa causa, a Lei do Simples Nacional (LC 123/2006) isenta a empresa de recolher o adicional de 10% sobre o montante de todos os depósitos devidos referentes ao FGTS durante a vigência do contrato de trabalho.

        Segundo o artigo 13º da Lei do Simples Nacional, as pequenas e médias empresas estão amparadas a recolher através de guia única apenas os tributos IRPJ, IPI, CSLL, COFINS, PIS/Pasep, CPP, ICMS e ISS, estando dispensadas do pagamento de demais contribuições instituídas pela União, “inclusive as contribuições para as entidades privadas de serviço social e de formação profissional vinculadas ao sistema sindical, de que trata o artigo 240 da Constituição Federal, e demais entidades de serviço social autônomo”.

        O Tribunal Regional Federal da 4ª e da 1ª Região tem julgado processos a favor dos contribuintes e determinado a restituição do valor pago indevidamente nos últimos cinco anos.

 

Fonte: Jusbrasil

 

 

 

 

www.zloti.com.br                      zloti@zloti.com.br

 

Unidade I – Rua Marapuama, 107 – Alto da Lapa – São Paulo – SP

 




Luciana Ribeiro


   
  Publicações anteriores
Congresso mantém 10% sobre FGTS
O Congresso Nacional ratificou na semana passada o veto da presidente Dilma Rousseff à extinção da multa de 10% do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) em casos de demissão sem justa causa.

 
É possível retificar declaração de IRPF e evitar a malha fina
A Receita Federal liberou semana passada o quarto lote de restituições do Imposto de Renda Pessoa Física de 2013.

 
Senado estende até dezembro prazo para adesão ao Refis da Crise
O Senado aprovou esta semana o projeto de lei resultante da Medida Provisória 615, de 25 de maio de 2013.

 
Empresas estão atrasadas para adequação ao eSocial
Como o Zloti Zoom publicou em sua última edição, a Receita Federal prorrogou até setembro de 2014 o prazo para que as micro e pequenas empresas passem a operar o eSocial.

 
Receita estende prazo do e-Social
A Receita Federal prorrogou o prazo para que as micro e pequenas empresas passem a operar o e-Social.

 
Empresas têm quatro meses para se adaptar ao EFD Social
A partir de janeiro, as empresas estarão obrigadas a utilizar o EFD Social, programa da Receita Federal que engloba todas as obrigações do Departamento Pessoal num só documento. Com as informações trabalhistas unificadas, a R

 
Empresas brasileiras protelam adesão à IRFS
As Normas Internacionais de Contabilidade (IRFS, na sigla em inglês) foram implantadas no Brasil em janeiro de 2010, com o objetivo de oferecer às empresas nacionais a oportunidade de se incorporar ao padrão contábil utilizado em â

 
Brasil é campeão em diversidade de alíquotas
A Folha de S.Paulo publicou no último dia 4 uma reportagem sobre a carga tributária incidente no consumo no Brasil e comparou-a com alguns países.

 
Proposta da Fazenda para aumentar prazo para seguro-desemprego segue para Presidência
O Ministério da Fazenda encaminhou à Presidência, conforme apurou reportagem da Folha de S.Paulo publicada no último domingo (4), projeto que eleva o período mínimo de trabalho para obtenção do seguro-desemprego e d

 
Confaz altera prazo para entrega de FCI
O Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz) publicou no Diário Oficial de 26 de julho o Convênio ICMS 88/2013, que altera o Convênio 38/2013.

 
  Em Exibição: 161-170
    Página: 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 41 42 43 44 45 46 47 48 49 50 51 52 53 54 55 56 57 58 59 60 61 62 63 64 65 66 67
 
 
Rua Marapuama, 107 - Alto da Lapa - São Paulo
Telefone: 11 - 3835-7679
contato@zloti.com.br